Os modais podem ser definidos como tipos de transporte. Atualmente, existem cinco formas de locomover uma carga: pelo modal aéreo, ferroviário, dutoviário, rodoviário e aquaviário. Para escolher o ideal, é importante entender as características de cada modal e qual carga ele pode carregar. Cada um desses tipos de transportes listados apresenta vantagens e desvantagens. Carlos Mira, CEO do TruckPad, aprofunda esses e outros conceitos no ebook “Logística: o último rincão de marketing”, que pode ser acessado de forma gratuita.

Modal rodoviário

O transporte rodoviário é feito a partir de caminhões e carretas por meio de vias, como estradas, rodovias e ruas, que podem ser asfaltadas ou não. Esse modal pode ser útil para transportar os mais diversos tipos de mercadorias, desde grãos e cargas perecíveis, quando em curtas distâncias, até perigosas, entre outras.

De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), hoje, o transporte rodoviário é o mais usado no Brasil. E, segundo Boletim Estatístico da Confederação Nacional de Transporte (CNT), em fevereiro de 2017, 61,1% das empresas transportaram cargas usando esse tipo de transporte. Vale destacar também que a malha rodoviária do país tem uma infraestrutura mais estruturada e é melhor distribuída se comparada com outros modais, como mostra o IBGE. Apesar disso, as estradas do Brasil não estão em bom estado, o que prejudica bastante as viagens. Ainda de acordo com dados do Boletim da CNT, 86,48% das estradas não são pavimentadas.

O modal começou a ganhar popularidade no país na década de 50, durante o governo de Juscelino Kubitschek, também conhecido como JK, que criou diversas rodovias para ligar as regiões do Brasil e fomentou a expansão da indústria automobilística.

Principais vantagens do modal rodoviário

Com o modal rodoviário, as mercadorias podem ser transportadas de forma rápida para curtas distâncias. Outro benefício é que, em grande parte das vezes, o transporte pode ir até a carga. Não sendo necessário usar outro modal para isso.

É possível ter mais controle da rota e estruturar o itinerário com uma certa flexibilidade em relação aos outros transportes.

Principais desvantagens do modal rodoviário

O custo do fretamento desse modal é mais caro que os demais. Além disso, é necessário pagar pedágio.

Com o transporte rodoviário, gasta-se mais tempo para enviar uma carga para longas distâncias.

No modal rodoviário, o extravio por causa de roubos ou acidentes é mais comum que em outros.

Modal ferroviário

Como o próprio nome supõe, esse transporte é realizado por meio de vias férreas. De acordo com a CNT, em fevereiro de 2017, 20,7% das empresas optaram por esse modal. Nele, é comum o transporte de cargas a granel, principalmente produtos sólidos, como matérias-primas (soja, cereais e feijão), e cimento.

As linhas férreas brasileiras são bastante sucateadas e não recebem investimento substanciais do governo, o que impede que o transporte se modernize no Brasil. Já em alguns países, o transporte ferroviário tem bastante destaque. A malha desse modal nos EUA, por exemplo, tem mais de 220 mil km de trilhos, sendo todos compatíveis, ou seja, com o mesmo padrão, possibilitando que o trem ande por diferentes regiões. Já a brasileira é bem mais enxuta: são 31.129 km e nem todos os trilhos são compatíveis.

Principais vantagens do modal ferroviário

O transporte conta com baixa incidência de taxas, além de utilizar combustíveis mais baratos.

É possível transportar grande quantidades de carga.

Principais desvantagens do modal rodoviário

O transporte ferroviário apresenta uma rota fixa, que não pode ser flexibilizada. Além disso, pelos trilhos serem incompatíveis de uma região para a outra, trânsito é dificultado dentro do próprio país.

Normalmente é necessário usar outro modal para que o produto chegue ao destino final.

O governo brasileiro investe pouco em ferrovias, o que prejudica que o transporte se modernize.

Modal aéreo

O transporte aéreo é feito principalmente por meio aviões. É ideal para locomover produtos eletrônicos, frágeis ou com curto prazo de validade. A característica principal desse modal é a agilidade. Vale destacar que esse transporte também possui limitações no volume, tamanho e peso de carga.

O transporte não é muito utilizado no Brasil: segundo análise da CNT, apenas 0,4% das empresas usaram o modal aéreo em fevereiro de 2017.

Principal vantagem do modal aéreo

Um dos principais benefícios do transporte aéreo é que o trânsito é livre e exclusivo. Com isso, há uma previsão mais assertiva da entrega da mercadoria. É também o modal com o menor tempo de entrega.

Principais desvantagens do modal aéreo

O modal é um dos mais custosos. Isso porque existem altos gastos operacionais, como a compra e a manutenção do avião, além dos custos com o combustível.

Para que a mercadoria chegue ao destinatário, pode ser necessário usar outro transporte.

A capacidade do modal é bem menor que a dos transportes marítimo e ferroviário. O aéreo ganha apenas do rodoviário.

Modal dutoviário

Neste caso, o transporte é realizado por meio de dutos e tubos, que podem ser subterrâneos, submarinos ou aparentes. Assim, o modal é interessante para quem quer transportar cargas perigosas, como petróleo, seus derivados, gás natural etc.

O transporte dutoviário é feito a partir da inserção de uma pressão no duto de forma controlada. No Brasil, o modal não é muito representativo: de acordo com a CNT, somente 4,2% das empresas escolheram esse tipo de transporte em fevereiro de 2017.

Principais vantagens do modal dutoviario

O modal dutoviário tem uma capacidade mais alta que os demais. Com isso, é possível transportar produtos para longas distâncias e em grandes quantidades.

Além de poder enviar produtos para longas distâncias, o transporte possui baixo custo operacional, já que não é necessária muita mão de obra empregada e o consumo de energia não é alto.

Principais desvantagens do modal dutoviário

Ao contrário do custo gasto durante a operação, o investimento inicial é bastante alto.

Para funcionar, o transporte dutoviário exige pontos de bombeamento e não possui flexibilidade de rotas.

O transporte dutoviário necessita de muita atenção, já que, o descuido pode causar acidentes ambientais de larga escala.

Modal aquaviário

Esse tipo de transporte refere-se à locomoção de cargas por meio de mares (marítimo), lagos (lacustre) ou rios (fluvial). Desde o Brasil imperial, é realizada a locomoção de cargas e pessoas por meio deste transporte. Segundo dados da CNT, em fevereiro de 2017, 13,6% das empresas usaram esse modal.

O transporte entre portos de um mesmo país ou distâncias pequenas, feito por meio de águas costeiras, é chamado de cabotagem. Ou seja, não é uma navegação de longo curso. Uma das suas vantagens é que a navegação tem baixo consumo de combustível por tonelada útil transportada se comparado com todos os outros modais, segundo relatório produzido pela Associação Brasileira de Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Principais vantagens do modal aquaviário

O modal permite o transporte de grandes quantidades de carga para longas distâncias.

Há um baixo custo de frete.

Principais desvantagens do modal aquaviário

O tempo de trânsito é bastante longo. Se a carga precisar ser entregue com urgência, esse modal não é o mais indicado.

Gerenciar esse tipo de transporte é uma tarefa complexa e burocrática. São necessários diversos documentos.

 

Fonte: truckpad

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.